Goulash (Hungria)

goulash

Goulash é o prato mais conhecido da cozinha tradicional húngara, tipicamente rica em aromas e sabores picantes.
Apesar da sua fama, há  uma confusão generalizada acerca da designação desta receita e a sopa de carne conhecida na Hungria como Goulash ou Gulyás. Já o goulash, tal como o conhecemos, pode ser chamado Pörkölt ou Páprika.
O segredo deste cozido está na quantidade de cebola que ele leva e no seu cozinhar lento.
O autêntico goulash foi herdado dos antigos pastores da região, sendo inicialmente preparado com carne de vaca e cebolas. A paprica, condimento que atualmente não se pode dissociar da receita, foi introduzida posteriormente, uma vez que este prato já existia antes da descoberta da América.
A receita tornou-se popular em todo o Império Austro-Húngaro quando um regimento húngaro esteve a prestar serviço em Viena e foi a partir dessa altura, meados do séc. XIX, que se propagou pelo mundo. Os vienenses reivindicam para si a criação de uma variante da receita tradicional, em que empregam preferencialmente a carne de vitela e servem carcaças como acompanhamento.

Ingredientes:

Capão Recheado

capão recheado

Capão é um frango castrado em pequeno, por volta dos 2 meses de vida, sendo depois alimentado à base de milho e consumido entre 7 a 8 meses depois, o que favorece o aumento da gordura, ficando a carne macia e delicada. As potencialidades deste tipo de carne foram descobertas, por mero acaso, pelos Romanos da Antiguidade. Pelo que se sabe, um Cônsul romano da época, Caio, gostava de dormir e irritava-o particularmente o cantar dos galos, que o acordava de madrugada. Por isso, fez o senado aprovar uma lei que bania estas aves de Roma. Para poderem continuar a sua atividade, os criadores descobriram uma forma de contornar a lei, castrando os galos – desta forma, eles pararam de cantar e de se interessar pelas fêmeas. Estas aves passaram, então a comer mais do que o habitual e a engordar consideralvelmente. Ao serem abatidos para consumo, rapidamente se constatou que o sabor e textura da carne eram diferentes e muito melhores. Os romanos descobriram ainda que quanto mais cedo fosse feita a castração, melhor seria a carne. O consumo do frango capão foi-se, então, propagando, ficando o consumo desta carne associado a ocasiões festivas – tradição que ainda hoje se mantém em algumas regiões de Portugal e da Itália, em quase toda a Espanha.

O capão recheado é um prato tradicional muito apreciado no Natal, em várias regiões de Portugal, sendo uma ótima alternativa ao peru. Este prato é geralmente acompanhado de batatas em cubos, assadas no molho dom capão, ou puré de batata.

Lombo à Califórnia (Brasil)

lombo à Califórnia

O lombo à Califórnia é uma receita tradicional da cozinha brasileira, geralmente servida na ceia de Natal. É um prato de carne com uma aparência muito bonita e colorida, em que as diversas frutas usadas na receita tornam o lombo mais apelativo e menos enjoativo.

A receita é simples de confecionar e o resultado é uma receita surpreendentemente saborosa e única, ideal para a época de Natal. Experimente e comprove!…

Arroz de Lingueirão (Algarve)

arroz de lingueirão

A gastronomia algarvia tem por base peixe, marisco e produtos do campo, maioritariamente confecionados em cataplanas, guisados ou grelhados. O arroz de lingueirão é um dos pratos tradicionais do Algarve que servem de referência à gastronomia regional, sendo mesmo conhecido aquém e além fronteiras de Portugal – em muito graças ao turismo algarvio.

Associados ao lingueirão, os coentros, o pimento, o louro, o cravinho e o vinho são ingredientes que dão a este prato um aroma e sabor únicos.

Peru Assado no Forno (Valpaços)

peru assado no forno

O peru, que tem uma carne deliciosa e saudável, pode ser feito cozido, frito, grelhado, mas principalmente assado. Esta é uma das mais tradicionais receitas natalícias em Portugal, a par com o bacalhau e o polvo guisado ou assado no forno. Em muitas casas, come-se o bacalhau ao jantar, sendo o peru servido à ceia.

Oriunda de Valpaços, esta receita é um ícone da cozinha tradicional de toda a  região de Trás-os-Montes. O peru é temperado com limão e recheado com um preparado à base de presunto e pão, sendo servido com arroz, feito com os miúdos da ave.