Tag Archives: receita sopas

Sopa de Feijão – Jokai Bableves (Hungria)

jokai bableves (Hungria)

Esta sopa de feijão está entre os pratos mais populares e apreciados da cozinha tradicional húngara. Trata-se de uma sopa consistente, rica em gordura e muito saborosa, ideal para os dias frios de inverno. É feita à base de feijão, carne, legumes, temperada com a tradicional paprica e regada com natas.
A receita deve o seu nome ao reconhecido romancista húngaro do séc. XIX, Mór Jókai, por ser um admirador incondicional desta sopa. Assim, a tradução portuguesa exata deste prato tradicional será Sopa de Feijão à moda de Jokai.

Ingredientes:

Sopa de Casamento (Miranda do Corvo)

sopa de casamento (Miranda do Corvo)

Esta sopa é feita no concelho de Miranda do Corvo, com o aproveitamento do saboroso molho da chanfana, muito rico em gordura e nos vestígios de carne.  Tal como a chanfana, é cozinhada numa caçoila de barro, indo ao forno apurar.
A história desta sopa tradicional da cozinha de Miranda do Corvo prende-se com a do prato que lhe deu origem, tendo sido criada no decorrer das invasões francesas, época marcada pela escassez de recursos e que exigia que se fizesse um aproveitamento criterioso dos ingredientes. Até há algumas décadas atrás, a carne comia-se apenas em épocas especiais – festas e casamentos – e os legumes provenientes das hortas, assim como o pão, maioritariamente caseiro, eram os alimentos mais consumidos pelos portugueses. Assim, não se poderia desperdiçar quaisquer sobras de um prato de carne e, comida a Chanfana, fazia-se (como ainda se faz) a deliciosa Sopa de Casamento com o seu molho.
Manda a tradição que os noivos ofereçam o almoço aos convidados no dia seguinte ao casamento. Na época, como já não havia carne suficiente, fazia-se a sopa que se enfeitava com os pedaços de carne ainda disponíveis.

Ingredientes:

Sopa de Cação (Alentejo)

sopa de cação

Esta sopa é um exemplo da capacidade criativa da cozinha alentejana e das magníficas combinações de pão e ervas aromáticas, possivelmente herdadas da presença árabe. É muito simples de preparar e tem um aroma intenso deixado pelo peixe e, em grande parte, pelos coentros, muito usuais nos pratos tradicionais do Alentejo.

Trata-se de uma receita incontornável da gastronomia alentejana, podendo também ser feita com bacalhau – nesse caso, recebe o nome de sopa de bacalhau com molho de cação. Este peixe, da família do tubarão e da raia, era dos poucos peixes de mar que chegava fresco à maioria da população – não só porque aguentava melhor o transporte, mas também porque era dos mais baratos. No entanto, nos tempos mais difíceis, a sopa não era sequer confecionada com cação, consistia apenas no caldo que serve de base à receita, a que os trabalhadores davam o nome de sopa branca.

Sopa de Couve com Feijão à moda do Minho

Sopa de Couve com Feijão à moda do Minho

Esta sopa consistente, tipicamente minhota, é feita à base de carnes de porco, couve, feijão e batatas. Devido aos ingredientes que a compõem e à sua forma de confeção, é uma sopa mais propícia para os dias mais frios.

No caldo que resta com a couve e o feijão é adicionada farinha de milho e, desta forma surge um outro prato tradicional – as papas de farinha de milho.

Caldo de Pobres

Caldo de Pobres

Esta sopa é uma receita tradicional de Entre Douro e Minho, à base de carnes gordas de porco, couve, massa e arroz, sendo muito importante no meio rural.

Feita em quantidade suficiente para o almoço e o jantar, à sopa são normalmente retirados todos os sólidos, que se comem separadamente do caldo, sendo este bebido no final.

Ingredientes: