Cozinha Portuguesa

Pastéis de Bacalhau

pastéis de bacalhau

Esta especialidade da cozinha tradicional portuguesa é conhecida por pastéis de bacalhau, nas regiões centro e sul de Portugal, e por bolinhos de bacalhau, no norte do país. A primeira receita oficial data de 1904.

Estes pastéis podem ser servidos como entrada ou como acompanhamento de arroz de tomate ou salada de feijão-frade; são ainda muito populares como petisco em adegas e tavernas típicas em Portugal e em países lusófonos, como Angola e Brasil. Em várias regiões do país, são tradicionalmente servidos nas celebrações natalícias. São também comummente feitos como aproveitamento das sobras do bacalhau e batatas do Natal, à semelhança da Roupa Velha, podendo ser congelados e aproveitados em várias ocasiões, nomeadamente no Ano Novo.

Bacalhau à Luziamar (Viana do Castelo)

Bacalhau à Luziamar (Viana do Castelo)

Este prato de bacalhau, típico de Viana do Castelo, no norte de Portugal, popularizou-se e é hoje uma das referências da cozinha portuguesa.

Trata-se de uma receita farta, pelos ingredientes que leva e modo de confeção. É feita com lombos fritos de bacalhau, acompanhados com um refogado de cebola e tomate, rodeado de puré de batata. No final, vai ao forno a gratinar, coberto com presunto, pickles, maionese, tiras de pimentos, azeitonas e salpicado com queijo ralado.

Ingredientes:

Lampreia à Bordalesa (Minho)

lampreia à bordalesa

Vendida a preços elevados, a lampreia é tida como uma iguaria requintada. Apesar dos problemas de poluição, as lampreias ainda vêm desovar nos rios de Portugal, particularmente no Minho, no Douro e no Tejo, apesar das acentuadas migrações desta espécie dwe peixe atualmnete em declínio. Fevereiro, março e abril são conhecidos como os meses da lampreia, que vem para os nossos rios a partir de dezembro.

A lampreia à bordalesa, a par do arroz de lampreia, é um dos pratos de eleição em que este peixe é o ingrediente principal. Esta receita em concreto, consiste num guisado, sendo a lampreia acompanhada também de arroz. A receita teve origem em França, na região de Bordéus – daí a designação bordalesa. Em Portugal, a receita sofreu alterações, tendo sido os alhos franceses substituídos por uma maior quantidade de cebolas, e o vinho de Bordéus por vinho da região.

Sopa de Couve com Feijão à moda do Minho

Sopa de Couve com Feijão à moda do Minho

Esta sopa consistente, tipicamente minhota, é feita à base de carnes de porco, couve, feijão e batatas. Devido aos ingredientes que a compõem e à sua forma de confeção, é uma sopa mais propícia para os dias mais frios.

No caldo que resta com a couve e o feijão é adicionada farinha de milho e, desta forma surge um outro prato tradicional – as papas de farinha de milho.

Tripas Enfarinhadas (Douro e Minho)

tripas enfarinhadas

A tripa enfarinhada é um enchido tradicional do norte de Portugal, sobretudo nas regiões Douro e Minho. Os ingredientes principais são as tripas enfolhadas de porco, a farinha de milho, os cominhos e a pimenta. Por norma, são fritas e cortadas em rodelas longas. Encontram-se disponíveis à venda em talhos ou até nas grandes superfícies comerciais. No entanto, sobretudo para quem gosta de lidar com os tachos, a receita caseira tem outro sabor e carrega em si os saberes da cozinha tradicional portuguesa.

Estas tripas servem tradicionalmente de acompanhamento a pratos como os Rojões à moda do Minho, podendo também ser servidas como entrada ou simplesmente como petisco.