Roupa Velha de Bacalhau (Minho)

roupa velha de bacalhau

Roupa velha é um prato típico do Minho, feito com as sobras do bacalhau da consoada, que se come tradicionalmente no almoço do dia 25 de dezembro. Sendo uma receita de aproveitamento, este prato começou por estar associado às famílias mais pobres, em que era o almoço servido no dia de Natal. Mas esse conceito perdeu-se e, atualmente, em casa de muitas famílias portuguesas (em Portugal e no estrangeiro), é tradição comer roupa velha antes de servir o prato de carne - peru ou o cabrito assado.

A origem do nome deste prato tradicional português, deve-se ao seu aspeto quando é servido, em que os alimentos se envolvem uns nos outros, cortados em pedaços, com uma mistura de cores e sabores. Mas mais do que o aspeto, é o sabor inconfundível que mais se destaca nesta receita simples e prática de bacalhau, deliciosamente regada com um fio de azeite. Uma receita tradicional a não esquecer…

Lampreia à Bordalesa (Minho)

lampreia à bordalesa

Vendida a preços elevados, a lampreia é tida como uma iguaria requintada. Apesar dos problemas de poluição, as lampreias ainda vêm desovar nos rios de Portugal, particularmente no Minho, no Douro e no Tejo, apesar das acentuadas migrações desta espécie dwe peixe atualmnete em declínio. Fevereiro, março e abril são conhecidos como os meses da lampreia, que vem para os nossos rios a partir de dezembro.

A lampreia à bordalesa, a par do arroz de lampreia, é um dos pratos de eleição em que este peixe é o ingrediente principal. Esta receita em concreto, consiste num guisado, sendo a lampreia acompanhada também de arroz. A receita teve origem em França, na região de Bordéus – daí a designação bordalesa. Em Portugal, a receita sofreu alterações, tendo sido os alhos franceses substituídos por uma maior quantidade de cebolas, e o vinho de Bordéus por vinho da região.

Tripas Enfarinhadas (Douro e Minho)

tripas enfarinhadas

A tripa enfarinhada é um enchido tradicional do norte de Portugal, sobretudo nas regiões Douro e Minho. Os ingredientes principais são as tripas enfolhadas de porco, a farinha de milho, os cominhos e a pimenta. Por norma, são fritas e cortadas em rodelas longas. Encontram-se disponíveis à venda em talhos ou até nas grandes superfícies comerciais. No entanto, sobretudo para quem gosta de lidar com os tachos, a receita caseira tem outro sabor e carrega em si os saberes da cozinha tradicional portuguesa.

Estas tripas servem tradicionalmente de acompanhamento a pratos como os Rojões à moda do Minho, podendo também ser servidas como entrada ou simplesmente como petisco.

Roupa Velha (Rio Grande do Sul)

roupa velha de charque

Roupa Velha é um prato tradicional do Rio Grande do Sul, típico da cozinha gaúcha, sendo também conhecido como Chatasca ou Desfiado de Charque.

A receita é feita à base do charque desfiado e refogado em alho, cebola, pimenta e salsa, sendo depois misturado com farinha de mandioca. Este prato pode ser servido como aperitivo, com chimarrão ou para a guarnição de pratos variados. Tradicionalmente, é servido com tiras de banana frita.

Cabrito do Cumpadre (Brasil)

cabrito do cumpadre

Este prato de carne, a partir do qual se prepara o Pirão de Bode, é típico da cozinha brasileira, mais concretamente da região do nordeste. Tal como o nome indica, esta receita tradicional é feita à base de cabrito, mais concretamente o pernil, levando também toucinho fumado e gordura de porco. Sendo o cabrito uma carne de sabor intenso, na preparação do prato entram condimentos e ingredientes que acentuam sabores, mas tornam o prato menos enjoativo; exemplo disso são os legumes, o sumo de limão, a pimenta e o cheiro-verde.

Este prato de carne é tradicionalmente acompanhado com arroz branco ou batatas douradas e uma salada verde.