Sopa Seca do Cozido à Portuguesa (Minho)

sopa seca do cozido à porttuguesa

Esta sopa, oriunda da região do Minho, é feita com o aproveitamento das sobras do Cozido à Portuguesa, sendo uma variante da tradicional sopa caldosa do cozido. Por todo o país as há, com pequenas alterações no modo de confeção ou na junção de ingredientes, mas no essencial são todas elas muito idênticas à sopa minhota.
Caso não tenham sobrado do cozido quantidades suficientes dos ingredientes necessários para a sopa, poderá preparar ingredientes de modo a perfazer as quantidades indicadas ou então adaptá-las, fazendo uma sopa mais pequena.

Ingredientes:

Coelho à Caçador (Porto Santo)

coelho à caçador (Porto Santo)

Embora não sendo uma receita tradicionalmente marcante, o Coelho à Caçador da Ilha de Porto Santo tornou-se numa referência gastronómica da Madeira, ao ser apresentada a concurso nas 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa, sendo um dos pratos finalistas na categoria de caça.

Na Madeira está implementada a cultura de caça, tal como em Portugal continental, mas não existe a caça grossa, característica de  animais de grande porte. A época tradicional da caça é muito diminuta, abrangendo apenas os meses de setembro e outubro.
O coelho bravo de Porto Santo (e da Madeira, em geral) tem um sabor característico, conferido pelas condições naturais da região, como a forte influência da maresia.

Arroz de Marisco

arroz de marisco

O arroz de marisco é um prato tradicional da cozinha portuguesa, típico das zonas costeiras. Como o próprio nome indica, trata-se de um prato feito à base de vários tipos de marisco, nomeadamente amêijoas, camarão, berbigão, mexilhão, lagosta e sapateira. Há pequenas variações regionais da receita, marcadas sobretudo pelas diferentes combinações do marisco utilizado. A sua origem, porém, terá sido na na praia da Vieira de Leiria, na região centro do país. Uma das características desta receita é servir o arroz ainda a fervilhar, no tradicional tacho de barro onde foi cozinhado.

Dos vários pratos da cozinha tradicional portuguesa que têm o marisco como ingrediente principal, esta é a mais famosa aquém e além fronteiras de Portugal, tendo sido inclusive um dos vencedores das 7 Maravilhas da Gastronomia. Para o confecionar, começa-se por cozer os mariscos e fazer um refogado que pode levar alho, tomate, cebola e azeite. Em seguida, é-lhe acrescentado o caldo da cozedura do marisco, onde é cozido o arroz para que os sabores não se percam. Por norma, também se adiciona vinho branco. Quando o arroz estiver quase cozido, são adicionados os mariscos e coentros picados, ingrediente típico da cozinha portuguesa, que confere à receita um aroma e sabor únicos. Deve servir-se o arroz de marisco bem aguado, pois se ficar seco pode-se perder o sabor típico deste prato.

Couve Recheada (Hungria)

couve recheada (Hungria)

Esta é uma das receitas tradicionais de Natal da Hungria, particularmente apreciada no Natal. Além da couve recheada, a mesa de Natal dos húngaros é composta por pratos tradicionais como a sopa de peixe e o peru.

A couve recheada (Töltött Káposzta) é muito popular, não só na Hungria como em todo o Leste Europeu, sendo bastante consumida nos dias frios de inverno. A forma de preparar a receita varia muito de uma região para outra, chegando mesmo as famílias a ter as suas próprias versões. No entanto, apesar das variações, este prato tradicional de Natal consiste em deliciosos rolinhos de couve recheados com carne de porco.

Arroz de Marisco com Tamboril

arroz de marisco com tamboril

O arroz de marisco é um afamado prato da cozinha tradicional portuguesa, a partir do qual foi criado o arroz de marisco com tamboril. Trata-se de um prato de peixe feito à base de camarão, conquilhas e cubos de tamboril, ao qual se associa o arroz. O resultado é uma receita verdadeiramente irresistível, não só pelo aroma, como também pela mistura de sabores e ingredientes próprios da cozinha tradicional portuguesa, na qual não podiam faltar os coentros, a cebola, o alho e o azeite.

Ingredientes: