Tag Archives: receitas de Natal

Pato com Mel e Puré de Maçã (Polónia)

pato com mel e puré de maçã

Os polacos dão muita importância às refeições e, por isso, dedicam-se na preparação dos seus pratos. A culinária da Polônia é rica, substancial e relativamente alta em gorduras, mas igualmente irresistível. Baseada na carne de porco e na batata, a gastronomia polaca também inclui aves, legumes e verduras, abusando nas ervas aromáticas, que deixam os pratos com uma aparência fresca e apetitosa. A Polónia é o maior produtor de maçãs da Europa e, por isso, este é um ingrediente comum em muitas receitas tradicionais polacas.

Este prato é uma das receita tradicionais de Natal do país. O mel dá à carne um sabor agridoce e o contraste de sabores e texturas com o puré de maçã torna a receita muito especial. Experimente e verá que não se vai arrepender!…

Kapustnica (Sopa de Natal – Eslováquia)

kapustnica

Na Eslováquia, tal como na Polônia, as famílias católicas dão início à celebração do Natal com uma ceia, quando a primeira estrela aparece no céu. A Kapustnica não pode pode faltar à mesa da festa de Natal e cada família tem a sua própria variação da receita tradicional. Algumas famílias comem esta sopa durante 12 dias, desde a ceia de Natal, a 24 de dezembro, até 6 de janeiro.
Trata-se de uma sopa marcadamente festiva, feita com ameixas, cogumelos e enchidos. No entanto, o segredo da receita é o chucrute (um repolho ralado e fermentado, muito apreciado nos países da Europa setentrional).
A sopa fica ainda melhor no dia a seguir ao da confeção, pois os sabores ficam mais ligados uns aos outros. Basta aquecer e acrescentar um pouco de água se estiver muito grossa (de qualquer forma, a Kapustnica é uma sopa espessa). Bom apetite!

Ingredientes:

Canja de Galinha

canja de galinha

A canja de galinha é uma sopa típica portuguesa, extremamente simples de confecionar e muito reconfortante, sobretudo nos dias mais frios. Tem por base o caldo onde é cozida a carne, ao qual se junta arroz ou massa, dependendo da região e/ou costumes de quem faz a receita.
A esta sopa está associada a crença popular de que ajuda a restabelecer de doenças, especialmente a constipação. A canja é particularmente recomendada no tratamento da diarreia, a fim de combater a desidratação. Em certas regiões de Portugal, existe ainda a tradição de, depois do parto, as mulheres comerem somente canja durante algumas semanas.
Esta receita tradicional portuguesa é de origem asiática, tendo o nome derivado de kanji, um ensopado de arroz indiano típico da Província de Malabar, região onde fica atualmente Goa, antiga colónia portuguesa na Índia. Os portugueses terão aproveitado a popularidade desta mistura de água com arroz para criar uma sopa saborosa, incrementando a galinha, temperos e legumes.
Embora esta sopa seja uma refeição comum, durante todo o ano, à mesa de praticamente todas as famílias portuguesas, em regiões como Trás-os-Montes e Alto Douro é uma das receitas tradicionais de Natal.
A canja, além de ser muito saborosa, é uma receita prática, barata, simples de fazer e saudável, pois é nutritiva e tem poucas calorias, sendo-lhe reconhecidas igualmente propriedades anti-inflamatórias.

Ingredientes:

Couve Recheada (Hungria)

couve recheada (Hungria)

Esta é uma das receitas tradicionais de Natal da Hungria, particularmente apreciada no Natal. Além da couve recheada, a mesa de Natal dos húngaros é composta por pratos tradicionais como a sopa de peixe e o peru.

A couve recheada (Töltött Káposzta) é muito popular, não só na Hungria como em todo o Leste Europeu, sendo bastante consumida nos dias frios de inverno. A forma de preparar a receita varia muito de uma região para outra, chegando mesmo as famílias a ter as suas próprias versões. No entanto, apesar das variações, este prato tradicional de Natal consiste em deliciosos rolinhos de couve recheados com carne de porco.

Bacalhau com Todos

bacalhau com todos

Este prato tradicional de Natal é servido às postas, no jantar da consoada, à mesa de praticamente todas as famílias, com batatas, couve (pencas), cenoura, grão e ovos.
Há regiões do país em que, por tradição, se come o Bacalhau Cozido com Todos nas ocasiões festivas de Todos os santos, Natal,  Ano Novo e Dia de Reis.
O consumo de bacalhau é milenar, recuando ao tempo dos Vickings, mas foi na Idade Média que ganhou maior relevância, devido ao calendário Cristão, imposto pela Igreja Católica. Nos dias de jejum obrigatório, a carne era excluída da alimentação e, por ser muito barato na época, o bacalhau passou a ser o alimento de eleição do povo para as festas religiosas do Natal e da Páscoa. Ao longo dos séculos, o jejum foi perdendo o caráter punitivo próprio da Idade Média e, embora  ainda se mantenha presente na tradição cristã, hoje em dia encarado como uma opção. Já a tradição de comer bacalhau nas épocas festivas se manteve inalterada, sobretudo na ceia de Natal.
Embora o bacalhau seja a grande referência gastronómica, há outros pratos típicos da cozinha portuguesa que compõem a mesa de Natal – como polvocabrito ou peru.

Ingredientes: