Tag Archives: carne de vaca

Feijoada Brasileira

feijoada brasileira

Feijoada é um guisado de feijão com carne, geralmente acompanhada com arroz.

Este prato tradicional teve origem no norte de Portugal, sendo atualmente um dos mais típicos da cozinha brasileira. Há, no entanto, algumas diferenças na forma de a confecionar, tendo a receita brasileira sido ajustada com ingredientes marcantes da gastronomia do país. No Brasil, a feijoada é feita de uma mistura de feijões pretos e de vários tipos de carne de porco e de vaca, sendo acompanhada de farofa, arroz branco, couve refogada e laranja fatiada, entre outros ingredientes. Em Portugal, por sua vez, o prato é feito com feijão branco ou encarnado, dependendo da região, e acompanhado com arroz branco, legumes e enchidos.

Não há apenas uma receita de feijoada no Brasil. Pelo contrário, há variações da receita, adaptações aos climas e produções locais. No Rio Grande do Sul, a feijoada é servida como prato de inverno. No Rio de Janeiro é servida tradicionalmente às sexta-feiras, dos botecos mais baratos aos restaurantes mais finos. Independentemente da origem, variedades ou adaptações, a feijoada popularizou-se entre todas as camadas sociais no Brasil, sendo um prato tradicional associado a momentos de festa e confraternização.

Peru Recheado à moda do Alentejo

peru recheado

O Alentejo é uma região repleta de tradições e a riquíssima cozinha alentejana, considerada uma das mais marcantes de Portugal, é uma autêntica arte de sabores e aromas. Durante muitos séculos foram criadas e confecionadas receitas com base em produtos  regionais, tendo sido transmitidas ao longo de várias gerações. Estas receitas tradicionais chegam até nós, mais do que um legado gastronómico, como um verdadeiro testemunho cultural da vida e costumes do Alentejo.

O peru recheado é presença habitual na mesa de Natal, época em que, tradicionalmente, se preparam pratos mais elaborados. Nesta receita, o peru é duplamente recheado, dando origem a um prato vistoso e farto, com ingredientes típicos do Alentejo, que dão um toque especial à ceia de Natal. O peito é recheado com ingredientes como carne de porco e vaca, e a barriga com uma mistura de batata, azeitona e especiarias, não precisando o prato de ser servido com outro acompanhamento senão uma salada ou legumes cozidos.

Alcatra à Moda dos Açores

alcatra à moda dos Açores

A alcatra é um prato da cozinha tradicional açoriana e, embora seja um prato de referência durante todo o ano, ganha especial destaque na ceia de Natal. Nesta época festiva, a gastronomia açoriana prima pela confeção de carnes, que substituem as receitas tradicionais de bacalhau, muito usuais no continente.

Este prato de carne é acompanhado com a massa sovada típica das cozinha tradicional do Açores ou, na sua falta, fatias de pão de mistura tostado, que se vão embebendo no molho. No entanto, a alcatra também pode ser acompanhada com arroz, batata cozida ou inhame.

Espetada Madeirense

espetada madeirense

A espetada madeirense é um prato da cozinha tradicional conhecido e apreciado aquém e além fronteiras de Portugal, assumindo designações diferentes consoante o país ou ingredientes utilizados. É o prato típico madeirense por excelência, sendo originalmnete confecionado com carne de vaca e em espetos do pau de loureiro. A carne para a confeção da espetada madeirense deve ser tenra e suculenta, com uma camada de gordura na parte exterior da peça.

Durante muito tempo estas espetadas só era servidas nos arraiais ou romarias madeirenses. Estas festas eram uma das raras oportunidades para que os populares pudessem comer carne de vaca, que devido ao seu custo só ia à mesa da população menos abastada, “de festa a festa”. Foi só nos anos 50 do séc. XX que esta espetada da gastronomia tradicional madeirense foi introduzida na restauração, pela mão de Francisco da Silva Freitas, na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, que instituiu o primeiro restaurante de espetadas na Madeira. Pelo facto de ter sido introduzida na restauração madeirense no Estreito de Câmara de Lobos, a origem desta espetada passou a estar ligada a este local, embora as suas origens sejam de cariz popular.