Tag Archives: charque

Charque Farroupilha

charque

A Revolução Farroupilha, também conhecida por Guerra dos Farrapos, deu-se no Rio Grande do Sul e foi a mais longa revolta brasileira (1835-1845). Na época, esta região do Brasil tinha uma economia baseada na criação de gado e na produção de charque (carne seca), couro, sebo e graxa, que se destinavam ao mercado interno. O charque era vendido em todas as províncias (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e na região nordeste), pois era usado na alimentação dos escravos.

Os produtores gaúchos reclamavam dos altos impostos cobrados pela entrada de seus produtos nas outras províncias e da concorrência “desleal” do Uruguai e da Argentina, países que também produziam e vendiam charque para o Brasil, mas que pagavam um imposto alfandegário baixo. Assim, os produtos importados eram muitas vezes mais baratos que os provenientes do Rio Grande do Sul, o que estava a arruinar a economia gaúcha. A 20 de setembro de 1835, os rio-grandenses, conhecidos como farroupilhas (palavra usada para ridicularizar os simpatizantes das ideias liberais), revoltaram-se contra o governo, obrigando o presidente da província a fugir. A partir de então, a cada 20 de setembro se assinalam os ideais da Revolução Farroupilha, que tinha como objetivo melhorar as condições económicas de Rio Grande do Sul. E é assim que, todos os anos, os gaúchos reafirmam o orgulho nas suas origens.

Arrumadinho de Charque (Pernambuco)

arrumadinho de charque

Arrumadinho é o nome dado a um prato tradicional de carne oriundo de Pernambuco, no nordeste brasileiro, feito com charque, farofa, feijão e molho de vinagrete. É um prato com um sabor intenso, muito apreciado pelos pernambucanos, sendo um dos mais tradicionais da cozinha do nordeste.

O nome da receita deve-se à forma como é servida, com os ingredientes arrumados lado a lado, sendo misturados somente no prato.

Roupa Velha (Rio Grande do Sul)

roupa velha de charque

Roupa Velha é um prato tradicional do Rio Grande do Sul, típico da cozinha gaúcha, sendo também conhecido como Chatasca ou Desfiado de Charque.

A receita é feita à base do charque desfiado e refogado em alho, cebola, pimenta e salsa, sendo depois misturado com farinha de mandioca. Este prato pode ser servido como aperitivo, com chimarrão ou para a guarnição de pratos variados. Tradicionalmente, é servido com tiras de banana frita.

Escondidinho de Charque (Pernambuco)

escondidinho de charque

Escondidinho é um prato tradicional de Pernambuco, bastante apreciado nos estados do nordeste,  tendo-se popularizado por todo o Brasil. Hoje em dia, é uma das receitas que marcam a cozinha tradicional nordestina. É feito com charque ou com frango desfiado, coberto com puré de mandioca, indo a gratinar depois de polvilhado com queijo ralado.

Trata-se de uma receita simples que, por fora, aparenta uma lasanha e por dentro tem uma deliciosa mistura de aromas e sabores tipicamente brasileiros. Vale a pena experimentar!