Tag Archives: guisado

Polvo Guisado à moda de S. Miguel (Açores)

polvo guisado

Saiba como confecionar este prato tradicional da cozinha açoriana, um dos mais representativos da gastronomia do arquipélago, ocupando um lugar de destaque à mesa na ceia de Natal. O polvo guisado pode ser servida como prato principal, sendo acompanhada com batata ou arroz branco, ou como petisco.

Nos Açores, o polvo saboreia-se guisado ou estufado em vinho tinto ou de cheiro, e leva sempre malagueta. Também se serve polvo assado, sendo menos comum encontrar receitas de polvo cozido, variante pouco apreciada nas ilhas açorianas. A receita tem pequenas variações relativamente ao polvo guisado da ilha do Faial, sendo ambos muito apetitosos.

Polvo Guisado à moda do Faial (Açores)

polvo guisado

O polvo guisado é um dos pratos mais emblemáticos da cozinha tradicional açoriana, tendo uma confeção muito idêntica em todas as ilhas. Além do polvo guisado do Faial, a receita tradicional de S. Miguel é uma que ganha maior destaque na gastronomia do arquipélago, havendo poucas variações entre ambas. Todas as receitas de polvo guisado nos Açores levam malagueta na sua preparação, o que permite acentuar sabores, tornando este prato tradicional muito saboroso.

A par com o bacalhau, o polvo guisado é uma referência gastronómica do Natal açoriano, marcando presença quase obrigatória na ceia da Consoada. Tradicionalmente, o polvo guisado do Faial serve-se com batatas cozidas e pão de milho.

Polvo Guisado (Douro e Minho)

polvo guisado

Além do bacalhau, que é o prato de referência na ceia de Natal em Portugal, nas regiões do Douro e Minho, assim como nos Açores, é tradicionalmente servido o polvo, com batatas e couve portuguesa cozidas. Atualmente, essa tradição de servir o polvo, normalmente guisado, começa a integrar a ceia de Natal de grande parte das famílias portuguesas.

A Consoada na região de Entre Douro e Minho é o mais típico repasto do Natal português. Já Ramalho Ortigão referia que “Há só um banquete português que desbanca todos os jantares de Paris, mas que os desbanca inteiramente: é a ceia da véspera de Natal nas nossas terras do Minho”.