Cozinha Espanhola

Paella Valenciana (Espanha)

paella valenciana

A paella é um prato tradicional à base de arroz é um dos mais apreciados e representativos da cozinha espanhola. Em Portugal, é comummente conhecido como Arroz à Valenciana.
A receita surgiu nos séculos XV e XVI, na região de Valência, onde há muitos arrozais e grande produção de verduras frescas. Trata-se de um prato com raízes populares, tendo sido criado pelos camponeses que saíam para o campo e lavavam os preparativos básicos para a sua refeição: arroz, azeite, sal e a paellera ou paella, uma panela redonda, ampla e rasa onde juntavam ingredientes da caça (sobretudo de lebre e pato), legumes da estação e açafrão que extraíam das flores, dando o colorido amarelado ao arroz. O tomate foi acrescentado posteriormente, assim como o frango, que era muito caro para os padrões da época.
Com a difusão da receita pelo litoral, foram sendo acrescentados os frutos do mar, tornando a paella num prato misto, com ingredientes da terra e do mar.
O nome da receita deriva do recipiente onde é cozinhada, sendo um utensílio já usado pelos Romanos para colocar as oferendas aos Deuses, em rituais de fecundação da terra. O formato deste recipiente facilitava aos camponeses a preparação do arroz e demais ingredientes, proporcionando um cozinhado homogéneo. No entanto, há também referências históricas ao facto de os camponeses prepararem esta iguaria aos fins de semana, quando regressavam para casa, em homenagem às suas esposas. Sendo um prato preparado “Para Ellas”, o nome ficou associado a este momento, marcado pela alegria do reencontro.
Tradicionalmente, a Paella é um prato que os Espanhóis comem em datas festivas (casamentos, aniversários, batizados, fim de ano, feriados…), preferencialmente cozinhado ao ar livre e preparado pelo homem.

Ingredientes:

Tortilha à Espanhola

tortilha à espanhola

Esta tortilha (conhecida em Espanha como tortilla de patatas) é, juntamente com a Paella,  um dos pratos mais emblemáticos da cozinha tradicional espanhola.
A receita, preparada com ingredientes muito acessíveis, próprios da economia de subsistência, é muito simples de confecionar, sendo também muito versátil. Dourada por fora e húmida por dentro, a tortilha pode ser consumida quente, fria ou morna, servida ao pequeno-almoço, ao lanche ou simplesmente como petisco. Pode ainda ser servida como prato principal se for acompanhada com uma salada.
A tortilha é feita unicamente com batatas, cebolas, ovos, azeite e sal. Foram, no entanto, desenvolvidas diversas variações regionais da receita tradicional: com e sem cebola, com pimento verde e vermelho, com presunto…
Embora não haja dados concretos acerca da sua origem, sabe-se que surgiu no norte de Espanha, na região de Navarra, próximo dos Pirinéus. A primeira referência documental da receita, “Memorial de la ratonera”, é datado de 1817, sendo dirigido às Cortes para demonstrar as condições miseráveis em que viviam os camponeses comparativamente aos habitantes das cidades da região, nomeadamente Pamplona. Há uma passagem aludindo que somente com 2 ou 3 ovos as mulheres camponesas conseguiam preparar uma tortilha grande e pesada, misturando batatas, pedaços de pão ou outros ingredientes. Por outro lado, uma lenda associada à receita refere receita que a tortilha foi inventada por acaso por uma camponesa dos montes navarros, certo dia, quando um general bateu à sua porta e pediu jantar. Tudo o que a pobre mulher tinha em casa eram ovos, batatas e azeite. Sem saber o que fazer, acabou por criar uma das receitas mais tradicionais da cozinha culinária espanhola, e um dos pratos mais conhecidos e apreciados em todo o mundo.

Ingredientes: