Entradas

Torta de Camarão

Torta de Camarão

A torta de camarão é uma receita típica do norte de Portugal, mais concretamente da antiga região de Entre Douro e Minho. Feita com uma massa simples, recheada com creme de camarão, esta receita é tradicionalmente servida como entrada, sendo geralmente acompanhada com alface.

Ingredientes:

Pastéis de Bacalhau

pastéis de bacalhau

Esta especialidade da cozinha tradicional portuguesa é conhecida por pastéis de bacalhau, nas regiões centro e sul de Portugal, e por bolinhos de bacalhau, no norte do país. A primeira receita oficial data de 1904.

Estes pastéis podem ser servidos como entrada ou como acompanhamento de arroz de tomate ou salada de feijão-frade; são ainda muito populares como petisco em adegas e tavernas típicas em Portugal e em países lusófonos, como Angola e Brasil. Em várias regiões do país, são tradicionalmente servidos nas celebrações natalícias. São também comummente feitos como aproveitamento das sobras do bacalhau e batatas do Natal, à semelhança da Roupa Velha, podendo ser congelados e aproveitados em várias ocasiões, nomeadamente no Ano Novo.

Tripas Enfarinhadas (Douro e Minho)

tripas enfarinhadas

A tripa enfarinhada é um enchido tradicional do norte de Portugal, sobretudo nas regiões Douro e Minho. Os ingredientes principais são as tripas enfolhadas de porco, a farinha de milho, os cominhos e a pimenta. Por norma, são fritas e cortadas em rodelas longas. Encontram-se disponíveis à venda em talhos ou até nas grandes superfícies comerciais. No entanto, sobretudo para quem gosta de lidar com os tachos, a receita caseira tem outro sabor e carrega em si os saberes da cozinha tradicional portuguesa.

Estas tripas servem tradicionalmente de acompanhamento a pratos como os Rojões à moda do Minho, podendo também ser servidas como entrada ou simplesmente como petisco.

Muxama de Atum com Amêndoas do Algarve

muxama de atum

Há quem chame presunto do mar a esta iguaria tradicional do Algarve, mais concretamente da região de Vila Real de Sto. António, que consiste em lombos de atum salgados e secos. A técnica para obter a muxama foi desenvolvida pelos povos mediterrânicos, há mais de 2000 anos, que usavam os melhores lombos do atum para depois os salgarem e secarem ao sol. Após 10 ou 12 dias de salga e secagem, dependendo da grossura, a muxama está pronta a comer, fatiada finamente, como entrada, petisco ou em saladas.

Ingredientes: