Tag Archives: farinha de trigo

Huevos Carlistas (Espanha)

Huevos Carlistas José Luís Reynolds

Os Huevos Carlistas, também designados “Huevos a la Carlista”, “Huevos a la Navarra” ou também “Huevos Encapotados” são um prato típico espanhol, proveniente da província de Navarra. A receita e as fotos que apresentamos foram enviadas por um seguidor do nosso blogue parceiro, Doces Regionais, o senhor José Luís Reynolds.

A primeira referência escrita desta preparação data de 1874, com uma publicação no Almanaque de Conferencias Culinarias. Almanac Culinary Conference 1874.

Belouras (Minho)

belouras

Beloura, bolacho, farinhato, pilouco ou bica são as diferentes designações deste manjar da cozinha tradicional portuguesa, mais concretamente da região do Minho, no norte de Portugal.
As belouras são feitas à base de farinha de trigo, de milho e de centeio, amassadas com sangue de porco e condimentadas com temperos fortes. Devem ser sempre cortadas em rodelas finas, fritas e servidas de imediato, bem quentes.
Tradicionalmente, as belouras integram a receita dos Rojões à moda do Minho, mas são um excelente acompanhamento de outros pratos ou petiscos.

Ingredientes:

Empada de Coelho Bravo com Arroz de Pinhão e Passas (Alentejo)

empada de coelho bravo com arroz de pinhão e passas

Este prato tradicional de caça, típico do Alentejo, é preparado a partir do coelho bravo e da utilização de ingredientes disponíveis na zona, como é característico na gastronomia alentejana.

O coelho deve ser arranjado e cozido preferencialmente na véspera da confeção do prato, ficando a absorver os temperos durante a noite, o que o deixa muito tenro. O resultado final é uma maravilhosa e apelativa combinação de sabores e texturas.

Ingredientes:

Sopa da Pedra (Almeirim)

sopa da pedra

A Sopa da Pedra é uma sopa tradicional da cozinha portuguesa, originária de Almeirim, em Santarém, no centro de Portugal. É uma sopa consistente e rica, feita à base de carne, enchidos, feijão, couve, batatas e cenoura. Tradicionalmente, coloca-se a pedra, bem lavada, no fundo da terrina e, depois de comida  a sopa, guarda-se a pedra para a próxima vez que for confecionada.

A designação desta sopa encontra-se em muitas culturas ocidentais e tem como base um conto tradicional que apresentamos no final da receita, que nos diz ter sido um frade lambareiro e espertalhão o primeiro homem a confecioná-la.

Sendo um dos pratos típicos da região ribatejana e um dos ícones da cozinha tradicional, a sopa da pedra foi um dos  pratos finalistas nas 7 Maravilhas da Gastronomia portuguesa.

Ingredientes:

(para 6 a 8 pessoas)
  • ½ kg de feijão-encarnado (feijoca)
  • 1 cebola
  • 2 cenouras
  • 1 couve-lombarda
  • 1 farinheira
  • 1 folha de louro
  • 1 ramo de coentros
  • 2 dentes de alho
  • 250 g de carne de vaca
  • 400 g de batatas
  • 60 g de chouriço
  • 60 g de morcela
  • 800 g de carne de porco (orelha, pés e toucinho)
  • sal e pimenta a gosto

Confeção:

De véspera raspe e limpe bem a orelha e os pés de porco e salgue-os. Ponha o feijão de molho.

No dia da confeção, leve o feijão a cozer, juntamente com o louro. Tempere com sal e pimenta. Junte mais água, se for necessário.

À parte coza as carnes e os enchidos (à exceção da farinheira, que deve cozer em separado).

À medida que forem cozendo, vá retirando as carnes sucessivamente, visto que a carne de porco coze mais depressa que a de vaca, o mesmo acontecendo com a morcela em relação ao chouriço. Corte as carnes e os enchidos em pedaços.

Logo que se retirarem todas as carnes, junte a couve, as cenouras, a cebola, todas elas cortadas em pedaços, os alhos picados, e algum tempo depois as batatas também em pedaços.

Depois de cozido, retire 2 conchas de feijão e reduza-o a puré.

Quando os legumes estiverem cozidos, junte-lhes os feijões inteiros e os passados. Deixe ferver todos os ingredientes, para apurar, e retifique o sal. Acrescente também os coentros picados e a pimenta.

Depois de frios, corte os enchidos em rodelas finas.

Tire a panela do lume e introduza as carnes previamente cortadas.

No fundo da terrina onde vai servir a sopa, coloque uma pedra, tipo seixo, bem lavada. Decore com coentros picados e sirva quente.


Bola de Carne de Lamego

bôla de Lamego

A bola de Lamego é uma das iguarias mais genuínas e distintas da cozinha tradicional portuguesa, sendo um prato típico da região que lhe dá o nome – Lamego. Existem variantes da bola, podendo esta ser de presunto (ex-líbris da gastronomia local), salpicão, sardinha, bacalhau, carne ou fiambre, mas a receita tradicional é a de carne.

A bola consiste numa espécie de pão de massa fofa recheada com um dos ingredientes principais e pode ser servida como entrada, petisco, lanche ou refeição ligeira. Foi uma das candidatas às 7 Maravilhas da Gastronomia de Portugal, na categoria de entradas.