Natal e Ano Novo

Couve Recheada (Hungria)

couve recheada (Hungria)

Esta é uma das receitas tradicionais de Natal da Hungria, particularmente apreciada no Natal. Além da couve recheada, a mesa de Natal dos húngaros é composta por pratos tradicionais como a sopa de peixe e o peru.

A couve recheada (Töltött Káposzta) é muito popular, não só na Hungria como em todo o Leste Europeu, sendo bastante consumida nos dias frios de inverno. A forma de preparar a receita varia muito de uma região para outra, chegando mesmo as famílias a ter as suas próprias versões. No entanto, apesar das variações, este prato tradicional de Natal consiste em deliciosos rolinhos de couve recheados com carne de porco.

Bacalhau com Todos

bacalhau com todos

Este prato tradicional de Natal é servido às postas, no jantar da consoada, à mesa de praticamente todas as famílias, com batatas, couve (pencas), cenoura, grão e ovos.
Há regiões do país em que, por tradição, se come o Bacalhau Cozido com Todos nas ocasiões festivas de Todos os santos, Natal,  Ano Novo e Dia de Reis.
O consumo de bacalhau é milenar, recuando ao tempo dos Vickings, mas foi na Idade Média que ganhou maior relevância, devido ao calendário Cristão, imposto pela Igreja Católica. Nos dias de jejum obrigatório, a carne era excluída da alimentação e, por ser muito barato na época, o bacalhau passou a ser o alimento de eleição do povo para as festas religiosas do Natal e da Páscoa. Ao longo dos séculos, o jejum foi perdendo o caráter punitivo próprio da Idade Média e, embora  ainda se mantenha presente na tradição cristã, hoje em dia encarado como uma opção. Já a tradição de comer bacalhau nas épocas festivas se manteve inalterada, sobretudo na ceia de Natal.
Embora o bacalhau seja a grande referência gastronómica, há outros pratos típicos da cozinha portuguesa que compõem a mesa de Natal – como polvocabrito ou peru.

Ingredientes:

Bacalhau com Natas

Bacalhau com natas é um prato  muito popular e apreciado aquém e além fronteiras de Portugal. A origem da receita não está bem definida, mas há registo de uma receita muito similar, criada pelo chefe João Ribeiro, por volta de 1930.

Embora o uso de produtos lácteos, como natas ou queijo não seja muito comum em receitas tradicionais portuguesas, a popularidade deste prato de bacalhau, acabou por torná-lo numa das referências da cozinha portuguesa. Veja como preparar este delicioso prato em que o bacalhau é cozinhado no forno, com camadas de cebola, batata em cubos e natas.

Capão Recheado com Foie Gras (França)

capão recheado com foie gras

Para a festa de Natal, os franceses reúnem a família, amigos e fazem uma bela ceia, composta de produtos típicos de cada região. Uma das tradições da cozinha francesa nesta época do ano é o frango capão (chapon, em francês), aves castradas, que são engordadas com ração de milho, soja e sais minerais, podendo pesar entre 4 e 5 quilos.
Em França, embora também se consuma o peru, o capão é a ave de Natal por excelência. A carne desta ave é bastante gordurosa, mas é exatamente a gordura que lhe dá o seu sabor característico e a torna mais macia.

Ingredientes:

Bacalhau da Consoada (Minho)

bacalhau da consoada

Uma das tradições gastronómicas mais enraizadas em Portugal na celebração do Natal é o bacalhau, servido na ceia da consoada, no dia 24 de dezembro. Este bacalhau, típico da região do Minho, é uma alternativa ao tradicional Bacalhau cozido com Todos (bacalhau, batata, couve, cenoura, grão e ovo) que a generalidade das famílias portuguesas come na ceia de Natal. Torna-se um prato mais requintado, uma vez que o bacalhau é servido às lascas grossas e sem espinhas. Existem algumas aldeias onde as batatas são cozidas com a pele.

O bacalhau da consoada é servido com um molho de azeite quente, à parte, temperado com alhos e vinagre.