Tag Archives: banha

Alcatra da Ilha Terceira (Açores)

Alcatra da Ilha Terceira (Açores)

A alcatra é um prato muito aromático, sendo considerado um ex libris da cozinha tradicional da ilha Terceira, nos Açores. Este prato de carne é tradicionalmente confecionado num alguidar de barro vermelho, não vidrado, alto e ligeiramente afunilado, sendo as quantidades da receita ajustadas ao seu tamanho, uma vez que há à venda alguidares de diferentes dimensões. No entanto, se não tiver um destes alguidares típicos, poderá confecionar o prato num tacho de barro, muito comum na cozinha tradicional portuguesa.

Existem várias versões da receita, embora com variações sobretudo nos temperos, que são aplicados a gosto. Antigamente a alcatra era feita com vinho de cheiro, um vinho tinto feito a partir de uvas de casta americana com que se replantaram as vinhas açorianas após uma praga no século XIX. Atualmente, é comum usar-se o vinho branco (ou o tinto, em algumas receitas) na confeção da receita.

Xarém com Conquilhas (Algarve)

xarém com conquilhas

No Algarve, tradicionalmente, a farinha de milho obtém-se triturando os grãos na molineta (a mó natural herdada dos Romanos). É com este milho mal moído que se faz o xarém. O prato é composto por conquilhas, papas de milho, tiras de toucinho fumado, pão, água, banha, coentros e sal.

Este prato tradicional do Algarve foi finalista nas 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa. O nome deriva do árabe (zerem), sendo uma forma regional de designar as papas de milho; no entanto, em algumas zonas do Algarve chamam-lhes apenas papas de milho e não “xarém”.

Arroz de Pombo Bravo com Hortelã (Alentejo)

arroz de pombo bravo

O Alentejo tem uma gastronomia variada e riquíssima, com aromas e paladares intensos. Sustentada em ingredientes simples, muitas vezes aqueles que se podem colher da terra – como o azeite, o alho, o pão e as ervas aromáticas – é, apesar disso, uma das regiões mais ricas de Portugal em termos gastronómicos.

Mas a cozinha tradicional alentejana é também caracteristicamente baseada na confeção de carne, sendo a de porco aquela que tem maior expressão, mas também a carne de borrego e a de caça. Este prato tradicional é uma das muitas expressões da gastronomia alentejana, tendo sido concorrente às 7 maravilhas da gastronomia portuguesa, na categoria de caça.

Peru Recheado à moda do Alentejo

peru recheado

O Alentejo é uma região repleta de tradições e a riquíssima cozinha alentejana, considerada uma das mais marcantes de Portugal, é uma autêntica arte de sabores e aromas. Durante muitos séculos foram criadas e confecionadas receitas com base em produtos  regionais, tendo sido transmitidas ao longo de várias gerações. Estas receitas tradicionais chegam até nós, mais do que um legado gastronómico, como um verdadeiro testemunho cultural da vida e costumes do Alentejo.

O peru recheado é presença habitual na mesa de Natal, época em que, tradicionalmente, se preparam pratos mais elaborados. Nesta receita, o peru é duplamente recheado, dando origem a um prato vistoso e farto, com ingredientes típicos do Alentejo, que dão um toque especial à ceia de Natal. O peito é recheado com ingredientes como carne de porco e vaca, e a barriga com uma mistura de batata, azeitona e especiarias, não precisando o prato de ser servido com outro acompanhamento senão uma salada ou legumes cozidos.

Alcatra à Moda dos Açores

alcatra à moda dos Açores

A alcatra é um prato da cozinha tradicional açoriana e, embora seja um prato de referência durante todo o ano, ganha especial destaque na ceia de Natal. Nesta época festiva, a gastronomia açoriana prima pela confeção de carnes, que substituem as receitas tradicionais de bacalhau, muito usuais no continente.

Este prato de carne é acompanhado com a massa sovada típica das cozinha tradicional do Açores ou, na sua falta, fatias de pão de mistura tostado, que se vão embebendo no molho. No entanto, a alcatra também pode ser acompanhada com arroz, batata cozida ou inhame.