Tag Archives: pao

Peru Assado no Forno (Valpaços)

peru assado no forno

O peru, que tem uma carne deliciosa e saudável, pode ser feito cozido, frito, grelhado, mas principalmente assado. Esta é uma das mais tradicionais receitas natalícias em Portugal, a par com o bacalhau e o polvo guisado ou assado no forno. Em muitas casas, come-se o bacalhau ao jantar, sendo o peru servido à ceia.

Oriunda de Valpaços, esta receita é um ícone da cozinha tradicional de toda a  região de Trás-os-Montes. O peru é temperado com limão e recheado com um preparado à base de presunto e pão, sendo servido com arroz, feito com os miúdos da ave.

Migas à Alentejana

migas à alentejana

As migas à alentejana são dos pratos mais conhecidos da riquíssima cozinha tradicional do Alentejo. À semelhança de outras receitas alentejanas, o pão é o ingrediente principal deste prato, o que em muito se deve à produção de cereais, característica daquela região de Portugal. Associada ao pão está a carne de porco, outro ingrediente emblemático da gastronomia tradicional do Alentejo.

O pão deve ser do tipo caseiro (preferencialmente alentejano) e duro, a fim de a receita manter a sua a textura e consistência características. Manda a tradição que este prato de carne seja acompanhado de um bom vinho tinto alentejano.

Xarém com Conquilhas (Algarve)

xarém com conquilhas

No Algarve, tradicionalmente, a farinha de milho obtém-se triturando os grãos na molineta (a mó natural herdada dos Romanos). É com este milho mal moído que se faz o xarém. O prato é composto por conquilhas, papas de milho, tiras de toucinho fumado, pão, água, banha, coentros e sal.

Este prato tradicional do Algarve foi finalista nas 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa. O nome deriva do árabe (zerem), sendo uma forma regional de designar as papas de milho; no entanto, em algumas zonas do Algarve chamam-lhes apenas papas de milho e não “xarém”.

Sopa de Cação (Alentejo)

sopa de cação

Esta sopa é um exemplo da capacidade criativa da cozinha alentejana e das magníficas combinações de pão e ervas aromáticas, possivelmente herdadas da presença árabe. É muito simples de preparar e tem um aroma intenso deixado pelo peixe e, em grande parte, pelos coentros, muito usuais nos pratos tradicionais do Alentejo.

Trata-se de uma receita incontornável da gastronomia alentejana, podendo também ser feita com bacalhau – nesse caso, recebe o nome de sopa de bacalhau com molho de cação. Este peixe, da família do tubarão e da raia, era dos poucos peixes de mar que chegava fresco à maioria da população – não só porque aguentava melhor o transporte, mas também porque era dos mais baratos. No entanto, nos tempos mais difíceis, a sopa não era sequer confecionada com cação, consistia apenas no caldo que serve de base à receita, a que os trabalhadores davam o nome de sopa branca.

Peru Recheado à moda do Alentejo

peru recheado

O Alentejo é uma região repleta de tradições e a riquíssima cozinha alentejana, considerada uma das mais marcantes de Portugal, é uma autêntica arte de sabores e aromas. Durante muitos séculos foram criadas e confecionadas receitas com base em produtos  regionais, tendo sido transmitidas ao longo de várias gerações. Estas receitas tradicionais chegam até nós, mais do que um legado gastronómico, como um verdadeiro testemunho cultural da vida e costumes do Alentejo.

O peru recheado é presença habitual na mesa de Natal, época em que, tradicionalmente, se preparam pratos mais elaborados. Nesta receita, o peru é duplamente recheado, dando origem a um prato vistoso e farto, com ingredientes típicos do Alentejo, que dão um toque especial à ceia de Natal. O peito é recheado com ingredientes como carne de porco e vaca, e a barriga com uma mistura de batata, azeitona e especiarias, não precisando o prato de ser servido com outro acompanhamento senão uma salada ou legumes cozidos.