Avançar para o conteúdo
Home » Chanfana (Miranda do Corvo)

Chanfana (Miranda do Corvo)

A Chanfana é um prato da região centro de Portugal, com um lugar de destaque no receituário da cozinha tradicional pelo sabor e aroma de excelência, apesar da simplicidade dos seus ingredientes, sendo a preparação apurada ao longo dos tempos. A receita, que deve ser preparada de véspera para tomar o sabor dos temperos, é feita à base de carne de cabra, devidamente condimentada, temperada e totalmente coberta com vinho tinto de boa qualidade. O acompanhamento típico deste prato é a tradicional batata cozida com pele, embebida no molho intenso da carne. Há quem diga que a chanfana é ainda melhor se for reaquecida e comida no dia seguinte ao do preparo.

A receita terá nascido em Semide, uma freguesia do concelho de Miranda do Corvo, que é atualmente conhecido por ser a capital da Chanfana. Também é conhecida como Carne de Matrimónio, por ser tradicionalmente servida em todos os casamentos na região, ou Lampantana, na região da bairrada. Pensa-se que terá sido um prato criado pelas monjas do Mosteiro de Santa Maria de Semide que, durante as invasões francesas, para evitar que os franceses lhes roubassem os rebanhos, mataram os animais e os cozinharam. Como os franceses tinham envenenado as águas, as monjas utilizaram vinho na confeção.

Embora seja uma receita típica de vários concelhos da região centro, há dois pratos de carne derivados deste que são unicamente confecionados no concelho de Miranda do Corvo: a Sopa de Casamento (que se faz com o aproveitamento dos restos de chanfana) e o Negalho, prato feito com as vísceras da cabra.

A chanfana foi uma das receitas concorrentes às 7 Maravilhas da Gastronomia portuguesa, figurando entre os três pratos de carne finalistas.

Ingredientes:

  • 1 cálice de aguardente (opcional)
  • 1 cebola
  • 1 colher (sopa) de banha
  • 1 folha de louro
  • 1 kg de carne de cabra
  • 1 raminho de salsa
  • 100 g de presunto
  • 2 dentes de alho
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 750 ml de vinho tinto de boa qualidade
  • colorau q.b.
  • sal e pimenta q.b.

Confeção:

De véspera, limpe as peles e a gordura da carne, escalde-a e corte-a em pedaços.

Corte o presunto em fatias e a cebola em rodelas finas.

No fundo de uma caçoila, coloque uma camada de cebola, sobre as quais dispõe a carne, as fatias de presunto, a salsa, o colorau, o azeite e a banha, o alho, o louro, o piripiri, o sal e a pimenta. Regue com o vinho tinto e, se a carne for muito rija, junte também a aguardente para a tornar mais tenra.

Deixe a marinar durante a noite, com a caçoila tapada

No dia da confeção, leve a chanfana a cozer em forno de lenha. Deixe cozinhar cerca de quatro a cinco horas para apurar muito bem. Caso não disponha de forno a lenha e/ou de uma caçoila, poderá preparar este prato de carne no forno, num tabuleiro ou tacho de barro.

Quando a carne estiver bem cozida, sirva do próprio recipiente onde foi cozinhada, acompanhada com batatas cozidas e grelos, se desejar.

16 comentários em “Chanfana (Miranda do Corvo)”

    1. Artur Paixão Fernandes (Real Provador da Real Confraria da Cabra Velha)

      Em meu nome pessoal e da Real Confraria da Cabra VELHA, agradece-se que corrijam a receita supra inserida na medida em que, em Miranda do Corvo, a chanfana é temperada, apenas e só, com louro (2 folhas por caçoila de 2,5 Kg em média); sal qb; uma cabeça de alho inteira, sem ser esmagada, com casca e tudo e vinho tinto bom, de preferência de cor carregada para dar uma boa coloração ao molho e sem ter muito tanino, para não tornar a carne rija/enqueijada. Não se adiciona qualquer outra gordura, nem qualquer outro tipo de carne ou salsicharia e, muito menos, cebola. A receita que apresentam é uma receita de “chanfana” à maneira de Poiares.

  1. Ontem deparei no Rest Museu da Chanfana com o servirem chanfana com migas.
    Não sei se é “invenção” do chef, agora os ditos “chef” têm um “jeitinho” para aberrações.
    O mais grave é se a “burrice”, ignorância é do “dito chef” se também da confraria, então não é um, mas sim vários.

  2. Eu experimentei esta receita e digo ficou espectacular, mesmo muito boa, digo mais,
    para quem nunca tinha feito e deu a provar a outras pessoas digo muito muito bom!!! obrigado pela receita!!

  3. Chanfana é prato da Bairrada, região de vinho e região onde se travou a batalha do Buçaco em 1810, zona serrana então fértil em gado caprino.
    conferir os clássicos de receitas tradicionais portuguesas.
    Sou sexagenário e desde sempre recordo a minha avó materna confecionar chanfana, incluindo confecionar negalhos, que desde a mais tenra idade aprendi a apreciar; minha mãe tem 85 anos e igualmente se lembra de comer chanfana em casa desde a sua infância.
    Em suma, o resto é apenas estória….

  4. Boa tarde gostaria de saber a verdadeira receita da chanfana aquela que foi inventada e que e tão boa e suculenta … Se alguém pode ajudar queiram enviar a receita para o meu mail [email protected] . Muito obrigado desde já … Viva Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *